Qual caminho devo seguir para aprender design?

O design gráfico é uma das áreas mais cobiçadas entre as pessoas que querem trabalhar nos bastidores dos esports, principalmente para aqueles que tem uma mente criativa.


Para aprender é necessário muita paciência, prática, atenção, prática, entusiasmo e principalmente prática. Destaque na palavra PRÁTICA.

O início de toda construção é confuso porque não é possível visualizar o resultado, logo os questionamentos sobre o futuro surgem e estragam tudo. Fica tranquilo que vou te dar 5 passos para aprender design.

Udemy

O Udemy é uma plataforma de cursos online que funciona como um marketplace. Qualquer pessoa pode se inscrever, criar o próprio curso e publicá-lo sob aprovação.

Isso gera uma variedade de material didático bem estruturado e que pode receber avaliações, ou seja, todos os cursos são ranqueados e atualizados para atingir a excelência.

Recomendo esperar o período de promoções para comprar cursos, pois os descontos são muito acima do normal, chegando a apenas R$20,00 por curso.

Quando este período chegar, busque pelos cursos mais bem ranqueados, pesquise o nome do professor no Behance e peça ajuda de algum designer mais experiente para avaliar.

Mentor

O caminho de um designer não é solitário. Ele precisa ter pessoas ao seu redor que compartilhem do mesmo interesse para coletar feedbacls e desenvolver artes melhores. O ideal é ter pelo menos um amigo que possa ajudar dando toques e sugestões sobre o que pode ser melhorado.

O Forever Alone não precisa se sentir excluído, pois existem comunidades no Facebook que são feitas especificamente para estudar design gráfico, estas podem se estender a grupos de WhatsApp e equipes no Behance.

Meus grupos favoritos para estudar são: Creative Class, Design Gráfico, Clube do Design, Designers Brasileiros, Photoshop BR e III Designers (voltado para esports).

Inclusive eu mesmo tiro dúvidas através do email contato@pabloalves.me e também acompanho iniciantes que contribuem da minha Mentoria no Apoia-se.

Cursos

O Udemy é um ótimo recurso para quem está iniciando e não tem noção de como utilizar softwares gráficos. Assim que os primeiros clientes surgem, o investimento para novos cursos deve subir para conquistar o nível de especialista na área.

Você pode optar pelo curso superior tecnólogo que tem duração de apenas dois anos, no entanto existem cursos livres na internet que são mais objetivos e úteis ao mercado que não abandonam o conhecimento teórico.

No mercado existem profissionais experientes que decidiram largar a carreira de freelancer para ensinar designers a conquistarem espaço no mercado.

Meus favoritos são: Marcelo Kimura e seu curso de Identidade Visual; Caio Vinícius e seu monstruoso portfólio de cursos de criação publicitária para mídias sociais, eventos e branding.

Se você estiver com uma boa grana sobrando e quer garantia de retorno, existem dois caras que são fora da linha:

Jack Usephot tem um curso e workshop por todo o Brasil, ao qual tive a honra de participar, e já foi capa do Photoshop. Sim, você abria o PS e a arte dele estava lá.

Vinícius Araújo, também conhecido como VA Designer, é reconhecido internacionalmente pelas suas obras 3D e ostenta uma super coleção de selos no Behance, ele oferece cursos de Design Gráfico, 3D e Criação para Eventos, inclusive um de seus cursos tem um módulo com participação de Jack.

Eventos

É possível aprender além dos cursos da internet. As pessoas subestimam bastante os cursos presenciais pelo alto custo pelo baixo retorno, em comparação aos cursos online. Ignorar os eventos não é a melhor tática para quem busca aprender mais, pois são neles que técnicas exclusivas ou do próprio artista são compartilhadas.

Por exemplo, fiz 3 anos de Computação Gráfica na Escola Saga. Meus professores tinham um portfólio muito acima da grade curricular oferecida e são estas características do próprio autor e ter a assessoria deles no momento de tirar dúvidas que pode possibilitar uma nova visão.

Fique de olho em grandes blogs sobre design, como Design Culture e Amarelo Criativo, pois é muito comum convidarem artistas de outras partes do país ou do mundo para oferecer cursos exclusivos em cidades ao redor do país.

Salve Victor e Heleno que provavelmente nunca vão ler esse texto.

Livros

Essa é a parte chata, mas ao mesmo tempo mais divertida: podemos chamar de “trabalho de corno”. Os livros são a melhor fonte de embasamento teórico para design gráfico, pois cursos, vídeos e eventos são muito dinâmicos e não podem entrar nos detalhes de cada teoria, ficando no superficial.

Descobrir as teorias e perceber o mundo de um jeito novo é divertido. Os livros vão ajudar a desenvolver uma nova percepção.

Apesar de não ser muito fã de livros, vou dar uma de Nando Moura e citar o que nem li completamente, e alguns nem comprei, e compartilhar. Nem todos sobre design em si, mas criatividade em geral.

Minha biblioteca:

  • Design de Identidade da Marca: Guia Essencial para Toda a Equipe de Gestão de Marcas por Alina Wheeler;
  • Branding design: A estratégia na criação de identidades de marca por Sandra Ribeiro Cameira;
  • Não me faça pensar por Steve Krug;
  • Roube Como Um Artista. 10 Dicas Sobre Criatividade por Austin Kleon;
  • Mindset por Carol S. Dweck (destaque nesse aqui).

Qualquer dúvida ou comentário, você pode falar comigo em contato@pabloalves.me.

Você também pode conhecer meu portfólio e se inspirar em Ignite Creative.

Siga-me no Facebook, Instagram, Linkedin e Twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *