O Estúdio Horus e sua aula de brand persona.

Se você é designer, social media ou trabalha em qualquer área de comunicação no mercado de esports e não conhece o Estúdio Horus, eu quero saber em que caverna você esteve nos últimos tempos.

Com pouco mais de 1 ano, o Horus é um estúdio de comunicação visual e marketing que atende algumas das maiores empresas do mercado de esports no Brasil. Entre algumas das suas contas estão Detona Gaming, Uppercut esports e Falkol.


O que esse pessoal tem de tão especial?

A empresa é formada por 14 pessoas experientes no cenário de games e com portfólios selecionados à mão. Graças a isso, seu trabalho em conjunto proporciona um material bem diversificado.

Entre seus principais serviços estão planejamento de marketing e comunicação, desenvolvimento de identidade visual, ensaios fotográficos e gestão de mídias sociais.

O que torna o Horus diferenciado é justamente a únião da equipe para organizar as etapas do processo de construção de marca desde o planejamento de comunicação até a execução. Tudo é acompanhado e alinhado com os objetivos de cada cliente.

Perfeito! material rico e fácil de ser lido.


Caio Borges, Rafaela Arnoldi, Jerfferson Santos, Nany Rabello, Ketelyn Ramos e Carlos Rangel, respectivamente.

Quem são as mentes por trás?

Carlos Rangel e Ketelyn Ramos: o casal criativo.

Carlos é Designer Gráfico com formação pela UTP-PR. A maior parte da sua carreira foi dedicada ao grupo e equipe IDM Gaming até fundar o Estúdio Horus. Entre seus principais cases estão: Red Canids, Party of Legends, Azure Jays, Nerd Loot e Swarmio.

Ketelyn é também fundadora do Estúdio Horus e fotógrafa formada pela UTP-PR. Apesar de não vir dos esports, ela teve uma ótima adaptação ao nosso mercado, assumindo ensaios fotográficos de Detona Gaming e New Mythology Gaming.

Nany Rabello e Rafaela Arnoldi: o duo do planejamento.

Nany é graduada em marketing e publicidade e propaganda e pós-graduada em mídias digitais. Antes de se juntar ao Horus, ela assumiu contas de Keyd Stars, Brasil Gaming House pela LGZn, LBEE, Swarmio Brasil, Shock Gaming e GG.Bet. Um currículo fraco, como podem ver.

Rafaela Arnoldi é uma das principais figuras do cenário competitivo de Counter-Strike: Global Offensive no Brasil. Formada em Administração e pós graduada em Marketing Digital, ela coleciona contas. Veja só: Merciless Gaming (Avalanche), Yeah! Gaming, TUES, Power Lounge, BBL e Gamers Club.


O que é brand persona?

Uma brand persona é a representação humanizada da marca. Essa definição surge para dar vida ao personagem e que ele tenha uma personalidade própria com comportamento próprio, hobbies, estilo de fala e até o que ele odeia. Ou seja, ela personifica os valores daquela marca.

Um ótimo exemplo é a personagem Magalu que representa a marca Magazine Luiza como uma influenciadora digital.

Na era digital as empresas estão buscando cada vez mais humanizar as suas marcas para distanciar a ideia de frieza e automação do processo de venda. Para isso, o uso de influenciadores digitais e embaixadores de marca cresceu e abriu maiores possibilidades de brand personas.

Esse é o ponto que mais me chama atenção no Estúdio Horus. Eles foram uma das poucas equipes de comunicação do cenário a perceber que o esporte eletrônico, assim como o esporte, é movido pela emoção de interagir com o time e nada melhor que a própria brand persona para criar essa aproximação.


Cases do Estúdio Horus

Atualmente, Horus trabalha com brand personas em apenas dois de seus clientes: Falkol, o filhote de dragão; e Team Reapers com Donn, o ceifador de almas. No entanto eu aposto que mais um personagem pode estar nascendo.

https://www.instagram.com/p/BumPSYHFU16/

Falkol

O case mais conhecido da empresa é o da Falkol e-Sports com seu pequeno dragão que leva o próprio nome da empresa. O Falkol é um dragão do oceano e vem de uma linhagem de dragões iniciada pelo filme e personagem Falkor de 1984.

O dragãozinho é um filhote vegetariano de 12 anos e está crescendo conforme a evolução da empresa.

O storytelling está presente em toda a história da organização, desde que se apresentou pela primeira vez. Ele utiliza uma linguagem um pouco informal, mas bastante inocente, o que indica sua juventude.

Em épocas especiais, o personagem é utilizado para representar o sentimento da organização e levantar novas interações com a torcida.

Muito fofo.


https://www.instagram.com/p/BwcWy2sAzON/

Team Reapers

Representante da Team Reapers, em uma tradução livre ‘Time dos Ceifeiros’, Donn é um ceifeiro que coleta almas durante o dia, mas durante a folga gosta de jogar CS:GO com seu time e come no McMurder (uma referência ao McDonalds).

O ceifeiro gosta muito de falar informalmente com muita maldade e um pouco de ironia em suas falas, comparando sua profissão com o jogo quase sempre. Diferente do Falkol que aparece em épocas sazonais, devido à agenda corrida da organização, Donn pode aparecer a qualquer momento mostrando a sua rotina e seus hobbies.


https://www.instagram.com/p/BxLSwyYgGPS/

Detona Gaming

Apesar de muito recente e ainda não existirem publicações relacionando algum storytelling ao seu mascote, a Detona Gaming parece estar investindo na brand persona também.

Desde a recriação da identidade visual, que veio de maneira bastante agressiva, a marca parece preparar seu público para o surgimento de um personagem na história da organização.

Aposto isto desde o rebrand, pois a nova marca torna o personagem mais presente e não apenas uma figura representativa. Como assim? Todas as versões de logotipo da Detona apresentam características e vestimentos de um Pit Bull, como você pode ver na apresentação de Carlos Rangel.

A confirmação veio a partir do momento que a organização abriu uma enquete pedindo para seus seguidores votarem em um possível nome para seu mascote que ao final foi batizado como ‘Brutus’. Pelas próximas semanas podemos ver uma apresentação formal do cão.


Com certeza a brand persona faz diferença em um mercado saturado de organizações e times disputando por espaço. Através dela, a marca se aproxima com seu público e cria um vínculo, afinal ele fica envolvido com a história do personagem e pode criar um favoritismo graças a identificação com sua personalidade.


Esta publicação foi criada a partir da contribuição de Nany Rabello e Carlos Rangel através do Apoia-se, a plataforma de apoio ao blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *